Qual o seu fruto?

Padrão

Mt 7:20 ”Sim, o meio de identificar uma árvore, ou uma pessoa é pela qualidade do fruto que dá.”

E você? Tem sido identificado por qual razão? Você é identificado por imitar ao caráter de Cristo ou simplesmente por ser mais um que vive uma vida inteira dentro da igreja e negando Jesus fora dela? (Mt10:32,33 32.Portanto, qualquer que me confessar diante dos homens, eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus.
33.Mas qualquer que me negar diante dos homens, eu o negarei também diante de meu Pai, que está nos céus.)
E aí? Com o que você tem se identificado? Deus quer que nós tenhamos a identidade dEle, pois Ele é o único caminho, não há outro. Cristo já deixou bem claro que aquela que nega Ele diante dos homens também será negado por Ele diante do seu pai.
Um dos maiores ensinamentos que Cristo nos passou é de que o meio pelo qual se identifica uma árvore ou uma pessoa é pelo fruto que ela dá. Você? Tem dado qual fruto?
Muitas vezes diante de uma pergunta tão direta a gente acaba fugindo ou se esquivando, então, responda pra si mesmo que tipo de fruto você tem dado, pois vai ser por eles que você será julgado diante daquele que criou o universo e a vida. Você tem dado qual fruto, de qual qualidade? Frutos muitas vezes infrutíferos e contaminados pelo pecado ou frutos cheios do Espírito Santo pois foram regados à base de fé e oração?
Deus, quer a tua resposta, Ele quer ouvir da tua boca, sem murmuros ou sussurros, Ele precisa que você abra sua boca pra falar com Ele.
Ele criou tudo, criou o universo, Deus não quer ouvir desculpas pois ele conhece toda à verdade que há nos céus, na Terra e fora deles. Muitas vezes nós damos desculpas a nós mesmos, de que pecamos ou caímos em tentação devido as circunstâncias, muitas vezes damos a desculpa que o lugar onde vivemos não é bom o bastante pra adorarmos a Deus, sabe o que acontece? Nós queremos um lugar perfeito, mas esquecemos que lá atrás, enquanto Jesus vencia o inimigo na sua frente no deserto Adão perdia sua salvação pra uma serpente no paraíso, mais um ensinamento de Deus de que o que importa não é o ambiente e sim as nossas escolhas.
Então, não se prenda a circunstâncias, se prenda a imitar os passos de Cristo por completo, pois obediência 3/4 não é obediência.
Também não coloque a culpa nas pessoas da sua volta dizendo que elas são pessoas do inimigo, elas na verdade são apenas pessoas usadas por ele e que um dia podem ir habitar com ele porquê você não foi um intercessor como deveria ter sido.
Pra terminar eu gostaria de deixar o versículo de Atos, capítulo 17, versículo 28 que diz ”Porque nele vivemos, e nos movemos, e existimos; como também alguns de seus poetas disseram: Pois somos também sua geração.”
‪#‎dêfrutosquepermaneçam‬ ‪#‎regueabasedefé

<Coluna de Vinícius Almeida>

Deus tem derramado sobre ti?

Padrão

Jl 2:28 E há de ser que, depois derramarei o meu Espírito sobre toda a carne, e vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos jovens terão visões.

29 E também sobre os servos e sobre as servas naqueles dias derramarei o meu Espírito.

Essa passagem é tremendamente impactante e Deus nos fala de uma maneira clara que Ele derrama sobre ”todos”, independente do pecado que você fez, da maneira que você errou ele nos mostra que esse erro não é maior que a glória dEle nas nossas vidas.
Deus não quer que você fique olhando pra atrás e murmurando das oportunidades em que você desperdiçou as bençãos derramadas na sua vida, Ele quer que você aprenda a olhar pra frente e ver o quanto ainda vai ser derramado sobre você.
Esse é o questionamento que Deus tem feito no meu coração, se Ele tem derramado sobre a minha vida? E é isso que Ele tem pra nós, essa pergunta simples, Ele tem derramado sobre você? Pecados e erros, por mais graves que sejam não são desculpas para estar vazios do Espírito Santo, pois onde há busca, onde há sacrifício e onde há fé Deus se derrama de forma grandiosa e sobrenatural.
Deus, quer nos passar esse ensinamento de que nossa fé deve ser por amor e não por algum objetivo, Ele quer falar pra você que ele está pronto pra se derramar sobre a sua vida e preencher esse vazio, mas ele precisa que você ore, busque e encontre a Ele. Pois onde há adoração verdadeira, ali há também cura, libertação e manifestação da glória d’Ele.
Pode ter certeza que ele se enche de alegria quando você abre sua boca pra dizer ”sim, Ele tem derramado sobre a minha vida e quer derramar sobre a sua também….”

<Coluna de Vinícius Almeida>

“Minha trajetória: do início na igreja até os dias de hoje” – LETÍCIA BARRETO

Padrão

“Como eu fui parar na Sara”

VERSÃO PARA IMPRESSÃO

Bom, eu estava passando por alguns problemas com meu pai. Então convidaram a mim e à minha mãe para irmos à Assembleia de Deus, que foi a primeira igreja evangélica que eu frequentei, mas eu não me sentia muito à vontade, não gostava da doutrina deles nem me sentia muito acolhida entre os jovens.

Desde que começaram esses problemas na minha casa, o Lucas Silva já me convidava pra ir na Sara, mas eu tinha uma visão “careta” da igreja evangélica, então sempre dava desculpas e achava um jeito de não ir. Felizmente ele não desistiu nunca, ele chegava dos cultos e “pregava” pra mim pelo MSN. Sempre estava tentando me convencer de ir à igreja, até que um dia ele e o Rodolfo Silva me encontraram quando estavam indo para o culto, na esquina da minha casa, e me convidaram pra ir. Eu dei a desculpa de que minha mãe não deixaria, mas eles disseram que não se importavam de pedir para ela, foram lá e ela deixou (não fui feliz).

Isso foi num domingo, em fevereiro ou março de 2012. Quando eu cheguei na Sara eu achei tudo muito estranho de início, porque na Assembleia era tudo calmo e cheio de regras e lá não, era todo mundo feliz, dançando e tal. Nós chegamos atrasados e o culto já tinha começado, então só tinha dado de cumprimentar os porteiros. Uma coisa que me marcou muito é que minutos depois que nós chegamos, o Leonardo Simões e o Lucas Meneses sentaram atrás de nós e nos cumprimentaram, com um baita sorriso no rosto. No final do culto várias pessoas vieram me cumprimentar, o que lá na Assembleia não tinha. Isso fez eu me sentir muito bem. Eu prometi que voltaria no sábado pra conhecer o famoso Arena. Amei o pessoal, a forma que eles adoravam e tratavam Deus, um Deus que não era rígido e que eu não precisaria estar com uma saia lá nos pés pra estar bem com Ele.

i285321

“O processo de conversão: as lutas, os amigos e a mudança”

No início com ninguém é muito fácil e comigo não seria diferente. Embora eu tivesse amado estar na igreja e as pessoas da igreja, eu tive vários “nãos” e certa negação e preconceito com a minha família e os meus amigos. Em casa meus familiares diziam que eu estava indo para a igreja namorar, inventaram até que eu estava namorando escondido com o Lucas Silva e não tava indo para a igreja nada.

Com meus amigos foi bem pior, eu briguei com muita gente, ninguém aceitava eu mudar meu jeito, diziam que eu ia virar uma bitolada, que eu ia sustentar pastor e toda essa bobagem que as pessoas do mundo dizem. Infelizmente eu sempre fui muito apegada aos meus amigos, então isso foi um grande empecilho pra minha conversão, com essa negação de todos eu acabei cedendo, de certa forma desistindo, eu ia para a igreja, mas acabava fazendo coisa errada, mesmo as vezes não querendo, só pra não perder uma amizade ou algo assim.

Teve várias vezes que eu fui para o culto, me senti super preparada, disposta a mudar de vida, mas no outro dia eu voltava pra minha vida e acabava, por influência, matando aula e fazendo coisas erradas. Com isso eu acabei me afastando da igreja, pois eu sabia que não adiantava nada eu estar bem na igreja e fazer coisas erradas e do mundo, mas eu ficava sempre com aquela vontade de voltar, de viver lá, de mudar, só não conseguia me afastar das pessoas.

Outra coisa que também meio que me afastou, foi que eu queria ficar na célula do Lucas Silva, mas não deixaram porque a outra célula tinha pouca gente. Como eu sempre fui muito birrenta, nunca fui à célula, por isso acabei não criando vínculo nem com a célula e nem com um líder, o que eu acho muito importante para ajudar na conversão das pessoas. O que eu fazia era ir ao Arena e ao culto de domingo, depois uma vez por mês e por ai. O pessoal estava sempre na minha volta dizendo que estavam com saudades e tal.

Uma coisa que eu nunca vou esquecer foi um dia que eu já não ia ao Arena a uns dois meses e resolvi ir. Lá o Rogério Fagundes falou no microfone que estava muito feliz por eu ter ido e que o pessoal sentia muita falta minha. Isso foi muito marcante pra mim, pois fez eu me sentir mega especial.

Em julho de 2012 eu tive que mudar para o bairro São Miguel. Foi uma fase bem difícil. Passei um ano e dois meses lá. Nunca tinha morado fora do Parque São Pedro, então foi um choque em todos os sentidos, eu estava longe dos amigos, da igreja, de tudo. Embora tenha sido uma fase extremamente complicada, foi o melhor tempo que eu tive para me acertar com Deus, pois senti muita falta da igreja e do pessoal, e pra minha alegria, a Vitória Souza resolveu ir comigo a um Arena e amou. Isso me ajudou bastante a ir à igreja, embora agora fosse mais difícil pela distância.

Como eu tive que ir pela dor, minha vida estava quase desmoronando de novo. Problemas com a família, longe dos amigos, minha única e melhor saída foi a igreja, porém agora não era só eu decidir querer ir na igreja e tudo bem, pois para mim eu tinha que ir de ônibus (o que era meio perigoso) e voltar de motoboy. Gastava no mínimo R$ 10,60 por dia que eu fosse à igreja. Minha avó não gostava muito, porque achava perigoso e tal. Acabava gastando bastante, mas não desisti. Aos poucos fui largando as coisas do mundo, pegando gosto por viver pra Deus. Só não estava muito certa de estar 100% nos padrões da igreja, pois eu tinha certo bloqueio quanto às músicas, forma de me vestir (eu amava andar de decote e roupa curta) e tinha um ex-namorado na volta, confundindo meus pensamentos e sentimentos, digamos que quando eu conseguia me desapegar dele, ele vinha e fazia mil coisas para voltar para minha vida.

Mudou tudo quando eu decidi ir para o Revisão de Vidas. Eu já tinha recebido várias vezes o convite para ir, mas sempre tinha algo no dia acabava dando desculpas diferentes. Até que eu decidi que ia ir para ver como era, mesmo que eu não quisesse mudar tudo, nem queria me tornar líder. Eu decidi que queria ir e pedi para minha mãe me dar o valor da inscrição como presente de aniversário. Foi a melhor escolha que eu fiz…

Os dias 21, 22 e 23 de junho de 2013 foram os melhores dias da minha vida, aprendi muita coisa, realmente revisei minha vida, minhas atitudes, deixei pra trás alguns traumas de infância que me distanciavam muito de Deus e decidi realmente mudar de vida, tanto que no dia 23 eu me batizei.

Primeiramente tive bastante lutas dentro da minha família, por eu ter escolhido realmente mudar, pois antes eles sabiam que era só um “passatempo”, mas agora eu estava decidida a viver pra Deus. Eu realmente tinha escolhido mudar de vida, então eu lutei, passei por cima das caras feias, os nãos, as tentativas de me tirar da igreja.

Agora estava em uma célula (na do Lucas Silva, como eu queria) e já tinha um forte vinculo com o pessoal da igreja. Saí do Revisão e fui direto para o Instituto de Vencedores, o que foi muito importante, pois tira muitas dúvidas quanto ao nosso comportamento em relação as coisas e pessoas do mundo e nos prepara para liderança e para vivermos uma vida realmente firmada em Deus.

“A co-liderança”  

Para minha surpresa, em um domingo de manhã, estava no restaurante que minha mãe trabalhava, no dia 13 de outubro de 2013, eram por volta das 9 horas, quando recebi uma ligação do celular do Lucas Silva, inclusive atendi ao telefone brincando que ele tinha caído da cama, mas não era ele, era o Willian Braga que queria falar comigo.

Ele simplesmente disse que a célula Macaco Louco havia multiplicado, eu seria co-líder dele, a célula seria na minha casa. Ainda pediu que eu escolhesse um bicho e o motivo daquele bicho para ser o nome da célula, isso até a noite. Quando acabou de falar, perguntou se eu queria, porém estava em estado de choque, recém tinha acordado, meu cérebro ainda estava lento e eu comecei a receber informações meio fortes pra uma manhã. Como ele viu que fiquei meio confusa, disse para eu pensar e ligar para ele depois para dizer o que eu queria fazer, mas que ele precisava da resposta até a noite.

Eu pedi para mãe sentar comigo e contei a ela tudo que tinha falado, sem saber o que pensar. Ela perguntou o que eu queria, mas eu não sabia o que realmente queria. Eu achava super demais a ideia de ter uma célula na minha casa, mas não me sentia preparada nem para dar a palavra e nem para sair da célula do Lucas Silva.

Decidi aceitar o “desafio”, que foi assim que eu senti e liguei para ele falando que eu aceitava. Nos primeiros dias foi bem complicado, porque eu sentia falta do Lucas Silva, pois ele estava sempre no meu pé e o Willian Braga já não é tão assim, então para mim fez uma baita diferença. Eu comecei a sentir que eu não estava preparada pra co-liderança, pois sentia medo de errar, medo de não saber dar a palavra certo, medo de tudo.

“A recaída”

Tudo estava indo bem, até que eu fiz uma das piores burradas da minha vida, decidi jogar tudo para o ar, para voltar a namorar com um ex-namorado que era do mundo, tudo pelo simples fato de que eu não queria aceitar que eu podia ter esquecido ele e que eu precisava voltar com ele para realmente saber isso.

Passei a ser só hospedeira e membro de célula, mas sempre ajudava o Willian Braga. Então me desiludi no namoro, vi que eu tinha feito bobagem, vi que eu realmente tinha esquecido ele, vi que eu joguei uma das melhores coisas da minha vida fora por nada e decidi que eu ia conquistar tudo de novo.

“O retorno”

Dessa vez eu não queria simplesmente “ganhar” a liderança, eu queria conquistá-la e merecê-la. Me envolvi ao máximo com as coisas da igreja, dei o meu melhor no Arena Kids (que eu comecei a dar aula em seguida que voltei do Revisão, o que foi muito bom para mim, pois eu amo muito estar com crianças). Estive sempre disposta a ajudar quando o Willian Braga, a Julia Maich e a Aretuza Nascimento precisavam.

Para completar, fui trabalhar no Revisão cuidando da minha princesinha (Isabelle) para mãe dela (Juliana Hermes) poder fazer o Revisão. No último dia, num momento especial, a Aretuza Nascimento me entregou uma caixinha com um chocolate e mandou-me ler o que tinha dentro. Então abri e dizia “Bom retorno à co-liderança da célula Camaleão! Te amo, Aretuza. Março 2014”.

Senti uma alegria muito grande, pois dessa vez foi algo conquistado, algo que eu queria e que eu me sentia preparada pra fazer. Voltei para co-liderança, dei minha primeira palavra, muito nervosa, mas segundo o Willian Braga me sai super bem. A partir daí não vacilei mais e continuo fazendo de tudo para merecer estar na co-liderança.

“Hoje em dia…”

Faz dois anos que eu fui na Sara pela primeira vez. Hoje sou uma nova pessoa, mudei meus hábitos, atitudes, vida, tudo. Conheci um Deus maravilhoso que reconstruiu minha família, minha vida, me deu amigos verdadeiros e a pouco tempo me deu também um namorado maravilhoso.

Nunca vou poder retribuir tudo que Deus me deu, e nem o que a Sara Nossa Terra fez por mim. É uma nova família, uma nova vida, novos sonhos, tudo novo.

Quem diria que o menino que lutou por mim, passou poucas e boas para me levar para a igreja e se tornou meu líder, hoje seria meu namorado? E mais, quem diria que a menina que dava festas na garagem de casa, que andava com a “ganguezinha” do PSP, que vivia cheia de meninos, ia estar na igreja hoje? Mas Deus faz as coisas maravilhosas e a gente não tem que pedir explicação, simplesmente viver o que Ele tem pra nós!

(*) Texto escrito por Letícia Barreto e editado por Lucas Martins. Esta foi uma tarefa do 3º Módulo do Instituto de Vencedores.

Os relacionamentos afetivos na vida do cristão! (*)

Padrão

Amor, uma palavra com tanta frequência expressa pelos lábios, mas com tão poucas explicações em nossa mente. Essa é a verdade sobre o amor, falamos muito do amor de Deus as almas e sobre o amor que devemos ter com os perdidos e muitas vezes acabamos esquecendo o que realmente significa essa palavra com tantos sentidos para ser dita.

O amor está envolvido nas mais diversas formas de relacionamento e os relacionamentos estão envolvidos na vida de todos. O amor é base de qualquer relacionamento, como diz a palavra, pode haver todas as qualidades, mas entre elas o amor é a mais importante.

Essa é a introdução pra um tema tão importante, ”o relacionamento afetivo na vida do cristão”, um tema que muitas vezes coloca as pessoas na igreja, mas por mais vezes ainda as tira dela.

Namoros fora da vontade de Deus, fora do tempo, famosas ‘ficadas’ tudo isso são inúmeras formas na qual tanto os jovens quanto os adultos tem se afastado da presença de Deus ainda mais para se frustrarem nos seus sonhos que não deram certo. E por que não deram certo? Qual foi o motivo? É quase obvio que se respondam os motivos mais conhecidos como infidelidade, falta de confiança, sexo precipitadamente entre outros a qual vimos com frequência sendo os principais culpados por términos e rompimentos, tudo isso pode sim ser a culpa dessas ‘decepções da vida amorosa’.

10273550_642368039164749_769689368559820885_n

Mas a chave principal é Deus, Ele que tem que ser o centro do namoro, do casamento, desse relacionamento afetivo entre duas pessoas. De que adiantaria o antônimo de todas essas expressões (infidelidade, falta de confiança, sexo precipitadamente…) se não houver Deus como o centro dessa aliança?

Deus une? Une sim! E para sempre, como está escrito na bíblia:

“Assim, eles já não são dois, mas sim uma só carne. Portanto, o que Deus uniu, ninguém separa”. (Mateus 19:6)

Mas isso só acontece quando o casal busca a presença dEle no seu relacionamento, quando ambos buscam ter a intimidade que precisam com Deus para que tenham a felicidade.

O namoro do cristão tem como objetivo o casamento e não suprir a carência de algum dos indivíduos. Namorar não é simplesmente começar um relacionamento que o ajude a ser menos solitário, o namoro é muito mais que isso, é uma forma de começar uma aliança eterna com Deus e com outra pessoa, é onde sua história passa a ser escrita com a dela e não mais individualmente.

Em Gênesis 2:24 está escrito que ”Por essa razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e eles se tornarão uma só carne (…)”, esse tem que ser o pensamento de quem começa uma união, se tornar uma só carne, ser um só.

Essa é a mensagem, que encontrar a pessoa com a qual desejaremos passar o resto da nossa vida não é algo simples, mas é algo que tem uma recompensa grandiosa. Está escrito em Provérbios 18:22 que aquele que encontra uma esposa, encontra algo excelente, recebe uma benção do Senhor. Deus mesmo já nos revela que o casamento é algo tão grandioso e importante nas nossas vidas, por isso não comece um relacionamento buscando alimentar sua forma de curar as feridas e sim um que lhe aumente a fome de buscar Deus nessa união.

 Vinícius Almeida

 (* Texto elaborado como tarefa do 3º módulo do Instituto de Vencedores)

“ESTAR SOLTEIRO”: OLHANDO COM OUTROS OLHOS…

Padrão

Praticamente todo jovem solteiro espera pelo dia em que conhecerá uma pessoa para casar e constituir uma família. É importante sonharmos com nosso futuro, planejar e projetar nossa vida com a direção de Deus é algo que só quem é sábio é capaz de fazer. Todos nós precisamos ter a noção de que há tempo para todas as coisas, inclusive o tempo certo em que isso acontecerá em nossas vidas. Entretanto, algumas vezes parece que a ansiedade toma conta, acabando por atrapalhar e adiar mais ainda nossos planos. Algumas questões começam a surgir “Afinal por que esperar tanto tempo?”, “Por que tantas pessoas começam a namorar e comigo não acontece nada?”, “Será que vou ficar solteiro para sempre?”. Sem contar com a pressão da sociedade, dos amigos e da família, principalmente com aquelas perguntinhas chatas: “E as namoradas?”, “Quando vai casar?”.

Em meio a estas dúvidas, nessas crises de ansiedade, acabamos por nos esquecer de que o tempo de solteiro é um tempo de nos prepararmos e plantarmos aquilo que iremos colher no nosso futuro, nas diferentes áreas da nossa vida. A solteirice é provisória (glória a Deus por isso, né).

estado-civil

Vejamos pela seguinte perspectiva: podemos ter mais tempo para estudar, para investir no nosso futuro profissional, por consequência estaremos investindo também nosso futuro casamento. Devemos aproveitar também nos aperfeiçoar como filhos, na maneira como nos relacionamos com nossa família, honrando nossos pais com certeza seremos ótimos cônjuges. Além disso, pensemos na nossa vida ministerial. Este tempo em que somos solteiros nos permite estar mais livres para trabalhar na casa de Deus, para estarmos em plena ativa, para aprendermos mais e nos tornar líderes que estão de acordo com a vontade de Deus. Se quisermos uma pessoa enviada por Deus, devemos ser essa pessoa também.

Aproveitemos nossa solteirice, pois nosso dia vai chegar e o casamento é certo. Quando namorarmos e casarmos muita coisa vai mudar, não poderemos mais fazer coisas de solteiro, como dormir na casa de amigos, virar as noites de conversa com a galera, viajar com os amigos, se dedicar aos estudos, ir e vir sem satisfações, além dos pais, é claro e muitas outras coisas que só se faz estando solteiro…

Somente quando nos sentirmos completos estando solteiros, estaremos prontos para compartilhar com alguém nossa vida e assumirmos um relacionamento!

Não desista dos seus sonhos!

Padrão

“Lá vem aquele sonhador!”, diziam uns aos outros.  (Gênesis 37:19)
Todo mundo já teve um sonho, mas muitas vezes as pessoas escutam você falar de seu sonho e falam que você não vai conseguir ou que é impossível.
Não devemos esquecer que se temos Deus em nosso coração e se Ele está habitando em nós, conseguiremos sim alcançar o impossível, porque tudo é possível ao que crê.

images

Deus é o Deus do impossível, o Deus que pode tornar seus sonhos em realidade, o Deus que te incentiva a sonhar, porque quem não sonha não alcança.

Ele quer que entreguemos nossos sonhos nas mãos Dele, oremos e deixemos Ele realizar.
Não deixe ninguém matar teu sonho e nem frustá-lo. Deus pode realizá-lo e Ele quer!

<Coluna de Duda Martins>